segunda-feira, 17 de agosto de 2015

AIRBUS BATE RECORDE EM ENCOMENDA

Airbus recebe maior encomenda da sua história

O fabricante aeronáutico europeu Airbus anunciou esta segunda-feira a sua maior encomenda em termos de números de aviões, feita pela companhia aérea IndiGo.
Em causa estão 250 Airbus A320 Neo, uma encomenda avaliada a preço de catálogo em 26,55 mil milhões de dólares (cerca de 24 mil milhões de euros). A confirmação surge depois de a encomenda ter sido anunciada em Outubro do ano passado.
De acordo com o jornal francês Les Echos, o último recorde de encomendas tinha cabido à companhia indonésia Lion Air, estando em causa 234 aeronaves.
Desde 2005 a IndiGo é um dos maiores clientes da Airbus, tendo já encomendado 530 aviões da família A320. O contrato com a maior companhia aérea doméstica da Índia foi assinado neste sábado
O A320 neo, segundo a empresa, permite poupanças de 15% no consumo de combustível devido aos "motores de última geração" e ao design das asas. Os 250 exemplares agora encomendados elevam as reservas de aparelhos A320 neo junto do fabricante para mais de 4100 aviões.
A família A320 é o produto mais vendido da Airbus em aviões de corredor único com mais de 11.800 encomendas e mais de 6.600 aviões entregues.
Fonte: Diário Económico - 17/08/2015

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

OBRAS NO AEROPORTO DE LISBOA

Governo autoriza mais ruído à noite no aeroporto de Lisboa

Obras numa das pistas podem gerar maior impacto sonoro em Lisboa e Loures nas próximas duas semanas.
Governo autoriza mais ruído à noite no aeroporto de Lisboa
O Governo aprovou o levantamento temporário de restrições a aterragens nocturnas no aeroporto de Lisboa, que pode levar ao aumento do ruído associado a estas operações até ao final deste mês.
O levantamento das limitações acontecerá em dois períodos: o primeiro, que se iniciou hoje e se prolonga até ao próximo dia 31, a que se seguem depois mais três meses no próximo ano (de 1 de Junho a 31 de Agosto de 2016).
De acordo com a portaria publicada esta quarta-feira em Diário da República, as obras que a ANA - Aeroportos está a realizar na pista 03/21 durante a madrugada obrigam as aeronaves a utilizar a outra pista (35) existente.
"Os movimentos de aterragem de aeronaves, no Aeroporto de Lisboa, durante o período nocturno, entre as 00 horas e as 06 horas, estão, assim, condicionados à utilização da pista 35, a qual apenas está servida por uma aproximação por instrumentos de não precisão sem guiamento vertical, não possui luzes centrais de pista e tem apenas 2250 metros de comprimento disponível para aterragem", pode ler-se no documento.
O facto de se tratar de uma pista mais curta pode obrigar os pilotos ao uso de "reverse thrust", um procedimento destinado a reduzir a velocidade logo após a aterragem e que é potencialmente gerador de mais ruído. Razão que leva o Governo a ter de levantar temporariamente as restrições existentes nesta matéria para as operações realizadas entre as 00h00 e as 06h00.
"Atendendo a que estas alterações são susceptíveis de conduzir, durante o período nocturno, à exposição de ruído das populações dos concelhos de Lisboa e Loures, que normalmente não são afectados pelos sobrevoo das aeronaves, importa acautelar, no sentido de mitigar e prevenir reacções negativas que possam eventualmente advir desta situação, uma comunicação activa à população do tempo de duração das obras, dos respectivos incómodos produzidos, em particular no que respeita a ruído", segundo a mesma portaria.
Na base do levantamento da restrição estão obras levadas a cabo pela ANA de substituição de cablagem e instalação eléctrica, substituição de iluminação existente, de indicadores de ladeira de aproximação e repavimentação da pista 3/21 e que vão decorrer de Junho de 2015 a Agosto de 2016.
Diário Económico de 13/08/2015

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

UM NOVO SUPERSÓNICO DA AIRBUS


El aparato podría volar a más de 5.000 kilómetros por hora y llevaría solo dos filas de asientos separadas por un pasillo central
EFE04 de agosto de 2015. Actualizado a las 20:56 h. 10
El fabricante aeronáutico europeo Airbus ha registrado la patente de un avión revolucionario que podría volar 4,5 veces más rápido que la velocidad del sonido conectar Madrid y la ciudad de México en unas tres horas.
El aparato, que hace recordar al desaparecido avión ultrasónico Concorde y podría volar a más de 5.500 kilómetros por hora, por ahora solo se trata de un diseño registrado en julio en la oficina de patentes de Estados Unidos como un «vehículo ultraligero y su medio de locomoción correspondiente».
La revolucionaria concepción de Airbus, que habitualmente registra patentes que no necesariamente convierte en aviones, presenta un ala delta triangular sobre la carlinga del aparato, en lo que recuerda más a una nave espacial tipo el Shuttle de la NASA que a un avión comercial al uso. En el interior del fuselaje llevaría solo dos filas de asientosseparadas por un pasillo central, mientras que los cinco motores estarían instalados en bajo el ala del avión.
Dos de ellos serían estratorreactores, es decir, un motor de compresión sin turbinas y compresores que aprovecha la velocidad del aparato para funcionar. Otros dos motores serían turrboreactores mientras que un quinto, en el centro del avión, se asemeja más al tipo de dispositivos que impulsan los cohetes.
Según el diseño, los dos turborreactores se emplearían en el despegue y en los desplazamientos en tierra, el motor de cohete se encargaría de llevar el avión a una elevada altitud de unos 35.000 metros y los estratorreactores operarían el avión durante el vuelo.
Airbus, con sede en Toulouse (Francia) ha previsto también una versión militar del aparato, precisó el diario económico «Les Echos».
La Voz de Galicia