quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O ACIDENTE DO AVIÃO DA LAM


In Jornal BANTU, Maputo 2/12/2013

BANTU Director Editorial: Fábio Mondlane Jr* Cell: 828311230 * De 2ª a 6ª * Edição N.º 928


Sobre a LAM… (Transcrição parcial da noticia publicada)

"Dados apurados pelo BANTU, indicam que a LAM está neste momento a atravessar uma crise sem precedentes, falta de liderança coesa, que se traduz em reforma compulsiva de técnicos capacitados. Aliás, segundo fontes da companhia que falaram sob anonimato, A Marlene Manave “expulsou” comandantes de renome para introduzir “sangue” novo sem nenhuma experiência, dai que os resultados são trágicos. Segundo as mesmas fontes, o director técnico de manutenção, Pascoal Bernardo, em reuniões do colectivo, tem reclamado a falta de técnicos capacitados e com larga experiência, pois os que existem são recém formados. Aonde estão os comandantes Banze e Mafuiane expulsos pela AD por não concordarem com a sua interferência. Esses comandantes, podiam passar o testemunho da sua experiência a estes jovens. Quando é que o piloto Hermínio se ornou Comandante? – questionam as fontes. Segundo as mesmas, as 4000 horas de voo do Hermínio são de carreira como co-piloto e não como experiência no cargo de Comandante, cargo que foi nomeado a cerca de 3 meses. E mais, o co-piloto da aeronave da tragédia, é um jovem com pouca experiência de voo na Embraer com apenas 100 horas de voo.
O co-piloto vinha trabalhando na Mex no avião Q-400, para além de que tinha a sua licença caducada, contam as fontes jurando a pés juntos que a LAM não paga os seguros das aeronaves desde Junho deste ano. Agora que aconteceu este acidente, estão em demarches no sentido de pagar seguros hoje a seguradora, contam frisando que para além do Comandante Hermínio ser inexperiente, a 21 dias da viagem fatal, perderá seu filho e estava em sérios problemas conjugais. As fontes que vimos a citar é que preferiram anonimato, frisam ainda que num passado não distante, o Comandante Muhamad que tripulava um avião ido da Beira para Maputo, teve uma aterragem complicada. Ele partiu a bacia e a sua tripulação contraiu ferimentos graves. Isto demostra uma fraca operação na área de manutenção das aeronaves, sector onde a LAM expulsou bons quadros e apostou em jovens sem nenhuma experiência. Segundo as mesmas fontes, quando ainda se buscava mais informações sobre a queda do avião da LAM tripulado pelo Comandante Hermínio, no último sábado, uma outra equipa de tripulação enfrentou graves problemas para fazer o voo. O avião que havia saído da Beira, voltou a meio do caminho e aterrou na Beira por motivos injustificáveis que demonstram fraca capacidade de operação dos pilotos, contam as fontes frisando que esse atraso prejudicou muito aos passageiros que só seguiram viagem para Maputo, ontem."

 

Sem comentários: