domingo, 4 de dezembro de 2011

POSTER AQUILA AIRWAYS

Um bonito poster da Companhia inglesa Aquila Airways, tendo como destino a Madeira
s/d

terça-feira, 29 de novembro de 2011

HIDRO DA AQUILA AIRWAYS NO FUNCHAL

Uma fotografia de J.K. Evans com o hidrovião G-AGKX na baia do Funchal, junto ao antigo Casino  e Quinta Vigia.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

KULULA AIRLINES




 




Kulula airlines
Kulula airlines



A Kulula Airlines é uma companhia aérea de baixo custo Sul-Africana, que não se leva muito a sério.



Observem suas novas cores e a pintura de seus aviões e vejam como ela se relaciona com seus clientes!


É uma pena que a Kulula, pequena companhia aérea com sede situada em Joanesburgo, não efetue voos internacionais; por isso nós temos o dever de apoiá-la apenas pelo seu humor - tão tipicamente SUL-AFRICANO...



As hospedeiras da Kulula fazem um grande esforço para tornar a "palestra sobre segurança de voo" e outros anúncios um pouco mais divertidos.


Aqui estão alguns exemplos reais que foram ouvidos por mim ou me foram relatados:


++++++++++++


Num voo da Kulula, (não há lugares marcados, você pode sentar-se onde quiser) alguns passageiros, aparentemente, estavam demorando muito tempo para escolher um lugar, quando uma hospedeira avisou: "Pessoal! Não estamos aqui para escolher móveis, achem um lugar e ocupem-no!"


+++++++++++++


Noutro voo com uma tripulação de bordo muito "sénior", o comandante disse: "Senhoras e senhores, chegámos à altitude de cruzeiro e iremos apagar as luzes da cabine. Isto é para vosso conforto e para melhorar a aparência das hospedeiras deste voo."


++++++++++++++++


No desembarque, a hospedeira disse: "Por favor, não se esqueçam de levar todos os vossos pertences... Se deixarem alguma coisa, por favor, certifiquem-se de que é algo que nós gostaríamos de ter".


+++++++++++++


"Pode haver 50 maneiras de deixar o seu amante, mas só há quatro maneiras de sair deste avião."


+++++++++++++


"Obrigado por voarem na Kulula. Esperamos que tenham gostado de ter feito negócio connosco, tanto quanto nós apreciámos levá-los para um passeio."


+++++++++++


Depois de uma aterragem particularmente áspera durante uma tempestade em Karoo, uma hospedeira anunciou: "Por favor, tomem cuidado ao abrir as bagageiras acima dos vossos assentos porque, depois de uma aterragem destas, é mais que certo que tudo mudou de sítio".


++++++++++


De um tripulante da Kulula: "Bem-vindo a bordo do voo Kulula 271 para Port Elizabeth. Para utilizar o cinto de segurança, insira a guia de metal na fivela e puxe. Ele funciona como qualquer outro cinto de segurança. E, se você não sabe como operar um, provavelmente não deveria andar fora, em público, sem ajuda".


++++++++++


"No caso de uma súbita despressurização da cabine, máscaras cairão do teto. Pare de gritar, pegue sua máscara, e ajuste-a sobre o rosto. Se tiver uma criança pequena viajando consigo, ponha sua máscara antes de ajudar com a dela. Se estiver viajando com mais de uma criança pequena, ponha primeiro na sua preferida. "


" +++++++++++++


"A temperatura no nosso destino é de 50 graus, com algumas nuvens rasgadas, mas vamos tentar consertá-las até à chegada. Obrigado, e lembre-se: Ninguém gosta tanto de si, ou do seu dinheiro, como a Kulula Airlines."


++++++++++++


"As bases dos vossos assentos podem ser usadas para flutuação e, no caso de um pouso de emergência na água, por favor, remem para a costa e levem-nos com os nossos cumprimentos."


++++++++++++


"Ao sair da aeronave, certifique-se de que está levando todos os seus pertences. Qualquer coisa deixada para trás será distribuída equitativamente pelos comissários de bordo. Por favor, não deixe crianças ou cônjuges..."


+++++++++++


E do piloto, durante a sua mensagem de boas vindas: "Kulula Airlines tem o prazer de anunciar que tem alguns dos melhores comissários de bordo existentes. Infelizmente, nenhum deles está neste voo!"


++++++++++++


Depois de uma aterragem muito difícil na Cidade do Cabo, uma hospedeira veio ao interfone e disse: "Isso foi bastante acidentado e imagino o que estejam pensando. Estou aqui para lhes dizer que não foi culpa da companhia aérea, nem do piloto, nem da hospedeira de bordo, mas sim do asfalto!"


+++++++++


Ouvi num voo da Kulula para a Cidade do Cabo, em dia particularmente ventoso e com turbulência, quando, durante a aproximação final, o capitão realmente teve de lidar com aqueles elementos. Após um pouso extremamente difícil, a hospedeira disse: "Senhoras e senhores, bem-vindos à nossa Cidade-mãe. Por favor, permaneçam nos vossos lugares com os cintos apertados, enquanto o Capitão arrasta o que restou do nosso avião até o portão de desembarque!"


++++++++++


Comentário de um comissário de bordo numa aterragem, tudo menos perfeita: "Pedimos-lhes o favor de permanecerem sentados enquanto o Capitão Canguru nos leva aos pulos até ao terminal."


++++++++++++


Depois de um pouso realmente demolidor em Joanesburgo, a comissária saiu-se com esta: "Senhoras e senhores, por favor, permaneçam nos vossos assentos até o Capitão Porrada e sua tripulação levarem a aeronave a um ponto próximo da área de desembarque. E, logo que o fumo dos pneus se dissipar e as sirenes de alerta se calarem, abriremos a porta da aeronave e todos poderão abrir caminho para o terminal através dos destroços..."


++++++++++++++


Parte do anúncio de um comissário de bordo na chegada: "Pessoal, gostaríamos de agradecer-vos por terem voado connosco hoje. E, da próxima vez que tiverem o louco impulso de rasgar os céus num tubo de metal pressurizado, esperamos que pensem na Kulula Airways".


+++++++++++++++


Ouvi num voo da Kulula: "Senhoras e senhores, se quiserem fumar, a área de fumadores deste avião é nas asas... Se conseguirem acender os cigarros lá, podem fumá-los à vontade.


+++++++++++++++


Um piloto relatou que, em determinado voo, o pouso tinha sido muito difícil. A companhia aérea tinha uma política que exigia que o primeiro oficial ficasse à porta da aeronave enquanto os passageiros saíam, para sorrir e dizer "Obrigado por voar na nossa companhia aérea". Ele disse que, devido à sua aterragem ruim, ele teve dificuldade de olhar os passageiros nos olhos, pensando que alguém faria um comentário esperto. Finalmente todos tinham saído com exceção de uma velhinha com bengala. Ela disse: "Senhor, importa-se se eu lhe fizer uma pergunta?" "Ora essa, minha senhora", disse o piloto. "Qual é a pergunta?" A velhinha disse: "Nós aterrámos ou fomos abatidos?"






segunda-feira, 24 de outubro de 2011

MADEIRA A 36€


S H UMA MANEIRA DE VIVER A NATRA.isboaS H UMA MANEIRA DE VIVER A NATUREZA DA MADEIRA.S H UMA MANEIRA DE VIVER A NATUREZA DA MADEIRA.


Preo de ida com todas as taxas includas. Partidas de Lisboa e Porto em voos especficos. Sujeito a condies especiais e com lugares limitados. Vlido para compras com carto de dbito e reservas em www.flytap.com at 6 Novembro. Viagens de 15 Janeiro a 31 Maio 2012 (exclui-se da promoo o perodo de 23 Maro a 15 Abril).




Preo de ida com todas as taxas includas. Partidas de Lisboa e Porto em voos especficos. Sujeito a condies especiais e com lugares limitados. Vlido para compras com carto de dbito e reservas em www.flytap.com at 6 Novembro. Viagens de 15 Janeiro a 31 Maio 2012 (exclui-se da promoo o perodo de 23 Maro a 15 Abril).

 e Porto em voos especficos. Sujeito a condies especiais e com lugares limitados. Vlido para compras com carto de dbito e reservas em www.flytap.com at 6 Novembro. Viagens de 15 Janeiro a 31 Maio 2012 (exclui-se da promoo o perodo de 23 Maro a 15 Abril).

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

BOEING 707 - TAP MEMORIES

COLLECTING TAP - stickers





Para os colecionadores as companhias aéreas são um verdadeiro maná. Através de uma simples etiqueta de bagagem podemos observar a evolução duma companhia através dos tempos, a evolução do seu logotipo ou as transformações e fusões de grupos.   

CHINA SOUTHERN AIRLINE A380 VIDEO




http://videos.airbus.com/video/iLyROoaf2n5g.html

airbus company


Passenger aircraft

 A318

 A319

 A320

 A321

 A330-200

 A330-300

 A340-300

 A340-500

 A340-600

 A350-800

 A350-900

 A350-1000

 A380



Airbus Corporate Jets

 ACJ318, ACJ319, ACJ320

 ACJ330, ACJ340, ACJA350, ACJ380

Freighter aircraft

 A330-200F

 A380F

 Beluga

Military aircraft

 C212

 CN235

 C295

 A330-MRTT

 A400M

 Asset Management

 Out-of production aircraft



Subsidiaries' websites

 Airbus Americas

 Airbus China

 Airbus Japan

Related websites

 EADS Global website

 Airbus Military

 Airbus World

 Airbus Supply

 Let's Shop Airbus

 Fly your ideas


SUPER CONSTELLATION - TAP

sábado, 8 de outubro de 2011

APARELHO M MANUTENÇÃO





Aparelho Embraer da Portugalia m revisão no Aeroporto de Lisboa
Fotos CAM

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

PIN TAP AIR PORTUGAL-LUFTHANSA

PORTUGALIA - PGA -



Em plena manutenção este Embraer da PORTUGALIA AIRLINES - ontem no Aeroporto de Lisboa
Fotos CAM

EMBRAER - PGA





Aeronave da PORTUGALIA - Embraer em manutenção no Aeroporto de Lisboa
Fotos CAM

sábado, 1 de outubro de 2011

DUAS ÉPOCAS EM SANTA CATARINA

O Aeroporto de Santa Catarina. Do lado esquerdo o edificio da nova aerogare, à direita os velhinhos angares do primitivo "campo de aviação". Anos 70'

FOTO DE UM AA NA BAIA DO FUNCHAL

Mais uma foto de um Hidro da Aquila Airways na Baia do Funchal, nos anos 50'

sábado, 6 de agosto de 2011

RELATÓRIO DA CAIXA NEGRA DO AF 447 DA AIR FRANCE

transcrição da caixa-preta dos dois últimos minutos antes da tragédia


A agência francesa que investiga o acidente com o voo 447 da Air France divulgou o inteiro teor do desespero dos pilotos antes de o avião cair, matando 228 pessoas. A transcrição da caixa-preta dos dois últimos minutos antes da tragédia é esta:
2h11m32seg - Piloto em função: "Eu não tenho mais o controle do avião. Não tenho mais nenhum controle do avião".
2h11m43seg - Comandante de bordo entra na cabine: "O que vocês estão fazendo?"
Piloto em função: "O que está acontecendo? Eu não sei. Eu não sei o que está acontecendo."
2h12m04seg - Piloto em função: "Tenho impressão de que estamos numa velocidade maluca, não? O que vocês acham?"
2h12m13seg - Copiloto: "O que você acha? O que você acha? O que eu tenho que fazer?"
2h12m15seg - Comandante de bordo: "Eu não sei, está descendo.
2h12m27seg - Copiloto: "Você está subindo... Você está descendo, descendo, descendo, descendo".
Piloto em função: "Eu estou descendo?"
2h12m32seg - Comandante de bordo: "Não, você está subindo".
2h12m33seg - Piloto em função: "Eu estou subindo? Ok, então vou descer".
2h12m44seg - Comandante de bordo: "Não é possível".
2h13m25seg - Piloto em função: "O que... Como a gente pode continuar descendo tanto?"
2h13m39seg - Copiloto: "Sobe, sobe, sobe, sobe!"
2h13m40seg - Piloto em função: "Mas eu estou empinando há algum tempo..."
Comandante de bordo: "Não, não, não, não suba!"
Copiloto: "Então desce"
2h13m45seg - Copiloto: "Então me passa os comandos, me passa os comandos!"
2h14m05seg - Comandante de bordo: "Atenção, você está empinando..."
Copiloto (que assumiu o comando): "Estou empinando?"
Piloto em função: "é preciso, nós estamos a 4.000 pés".
2h14m18seg - Comandante de bordo: "Vamos, puxe!"
Piloto em função: "Vamos, puxe, puxe, puxe, puxe!"
2h14m28seg - Fim dos registros.

O Airbus A330 da Air France caiu no oceano Atlântico em 31 de Maio de 2009, matando as 228 pessoas a bordo.

VOO 447 DA AIR FRANCE

Relatório detalha lapso dos pilotos no voo da Air France
A tradução para o inglês do mais recente relatório da investigação sobre o acidente com o voo 447 da Air France, divulgada hoje, pinta um quadro fascinante de uma cabine de comando confusa, aparentemente sem liderança, onde a disciplina e os procedimentos básicos de segurança entraram em colapso.
A atualização completa, de 113 páginas, dos investigadores franceses do acidente, que até agora só estava disponível em francês, mostra os pilotos da aeronave da Air France que caiu há dois anos no Oceano Atlântico como espantados e, às vezes, parecendo agir com fins contraditórios.
Sem chegar a conclusões formais sobre a causa do acidente de 2009 que matou todas as 228 pessoas a bordo, o documento apresenta as evidências mais fortes até agora do motivo pelo qual os investigadores estão mais concentrados em examinar os lapsos dos pilotos, e não o mau funcionamento da aeronave, problemas com o projeto desta ou falhas na automação.
O relatório oferece um contraponto às recentes alegações de alguns líderes sindicais dos pilotos de que o órgão do governo francês encarregado dessa importante investigação, o Bureau d'Enquetes et d' Analyses (BEA, Escritório de Investigações e Análises), minimizou as alegadas falhas dos sistemas de alerta de falta de sustentação em centenas de aeronaves Airbus A330.
O principal sindicato dos pilotos da Air France observou ontem que "provavelmente existem causas que se originaram dos pilotos". Mas o sindicato disse ainda que não "quer que todos os outros fatores possíveis" envolvendo o avião ou a empresa aérea sejam desconsiderados, "e é essa a impressão de que o relatório e o BEA estão dando."
Quando o comandante do voo 447 foi para a cabine dos passageiros para um descanso de rotina, antes do início da emergência, o relatório diz que deixou os dois co-pilotos na cabine de comando, sem designar claramente qual deles estaria no comando do avião, e "sem especificar as condições que exigiriam que voltasse antes à cabine". Esse lapso, segundo o relatório, "pode ter levado à divisão de tarefas menos que ideal observada entre" os co-pilotos.
O que ocorreu, segundo os investigadores, é que o co-piloto mais graduado aparentemente se distraiu no meio da situação de emergência por tentar, várias vezes, chamar o capitão volta à cabine de comando.
Desde o início dos problemas do Airbus A330, quando o mau funcionamento dos sensores de velocidade do ar obrigou a tripulação a começar a manobrar manualmente o jato de 200 toneladas, em meio a uma tempestade, no escuro e em altitude de cruzeiro, o relatório descreve repetidas ocorrências em que os pilotos não trabalharam em conjunto. Sem conseguir compreender sua situação perigosa, os co-pilotos não fizeram checagens verbais de dados essenciais como velocidade, altitude e ângulo do nariz do avião. Essas comunicações fundamentais de segurança em geral são de rotina para pilotos experientes.
O co-piloto menos graduado, que permaneceu no comando durante quase o tempo todo nos últimos quatro minutos do voo, inicialmente puxou bem para trás os controles para subir acima de 35.000 pés. O outro co-piloto o advertiu "várias vezes para descer" e baixar o nariz do avião, segundo o relatório. Mas o jato continuou a subir, e o grau de ascensão "continuou excessivo", sem qualquer intervenção direta do outro co-piloto, como detalha o relatório.
Com o nariz da aeronave em um ângulo excepcionalmente elevado e o piloto menos graduado dizendo duas vezes "que havia perdido o controle do avião", o outro co-piloto, sentado ao seu lado, assumiu brevemente os controles. Mas o piloto menos graduado "tomou de volta os controles quase imediatamente", continua o relatório, sem avisar, como necessário, que estava voltando a pilotar o avião.
Quando o capitão correu de volta à cabine de comando — menos de dois minutos depois que o piloto automático e outros recursos automáticos se desligaram abruptamente — o relatório indica que não foram passadas informações adequadas sobre o que havia acontecido. "Nenhum dos dois co-pilotos lhe deu um resumo exato dos problemas encontrados, nem de suas ações", diz o relatório.
De modo geral, segundo o documento divulgado na manhã de hoje no site do BEA, os co-pilotos informaram ao capitão que "tinham perdido o controle do avião e haviam tentado de tudo" para retomar um voo seguro.
O capitão, por sua vez, não "fez perguntas que poderiam tê-lo ajudado a compreender a seqüência dos acontecimentos", segundo o BEA.
Mais de dois minutos antes do acidente, quando o A330 estava voando em velocidade baixa demais para manter a sustentação e ia despencando no mar em uma falta de sustentação aerodinâmica, o piloto menos graduado "disse que achava que estavam em uma situação de excesso de velocidade", segundo o relatório.
Nenhum dos outros dois pilotos analisou essa suposição, segundo a BEA, apesar de que era "incompatível com a inclinação do nariz para cima e a alta velocidade vertical" com que o avião continuava a cair.
O relatório conclui, em parte, que "nenhum dos três membros da tripulação parecia capaz de determinar em quais informações deveria confiar."
Durante todo o evento, a equipe nenhuma vez identificou explicitamente que estavam em uma situação de perda de sustentação; e o gravador de voz da cabine de comando não captou qualquer discussão sobre os prolongados alertas a respeito que havia em toda a cabine, segundo o relatório.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

quarta-feira, 22 de junho de 2011

PAN AM - Voos transatlânticos NY-Marselha via Açores


Less than 22 hours from N.Y. by big 4 engine Clippers

PARIS AIR SHOW 2011

Esta semana está a decorrer o Paris Air Show até Domingo, com a Airbus presente.
Mais informações no site P.A.S. ou na Airbus.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

terça-feira, 31 de maio de 2011

KOREAN AIR

foto da AIRBUS

No site da AIRBUS, pode aceder às noticias mais recentes desta empresa aeronautica

LONDRES 35€

sexta-feira, 29 de abril de 2011

quinta-feira, 28 de abril de 2011

SHORT SOLENT G-AHIN

Vários aparelhos da Aquila Airways ficaram abandonados durante muitos anos junto à Doca de Cabo Ruivo. Houve várias propostas para transformar os hidros em restaurantes ou restaurá-los. Mas o Estado português sempre se recusou a vender. Preferiu deixá-los às intempéries e ao vandalismo. Muitas vezes tive oportunidade de estar junto a estas soberbas máquinas, embora nunca tenha tido o prazer de nelas viajar. Restava-me um exemplar com cerca de meio metro em plástico que costumava colocá-lo no lago da Quinta Vigia.
Na foto o Short Solent G-AHIN em Lisboa 1971.

segunda-feira, 18 de abril de 2011