domingo, 28 de junho de 2009

DADOS SOBRE A CONSTRUÇÃO DO AEROPORTO DE SANTA CATARINA

O primeiro voo realizado em solo madeirense (P. Perestrellos)


· 1944 - Pela primeira vez a imprensa escrita, fala da necessidade de se construir um aeroporto na Madeira. O crescente aumento de tráfego aéreo nos Açores, a sua localização em pleno Atlântico e ponte estratégica entre a Europa e a América, fazem com que se comece a pensar numa solução para a Madeira. (DNFx 21.10.1944)
· 20.03.1957 – No Caniçal, vai ser construída uma pista de aterragem com 300m para experiências com uma avioneta
· 24.03.1957 – Entre o Caniçal e a Ponta de São Lourenço afigura-se a possibilidade de se poder construir 2 pistas em forma de X com a extensão de 1500m cada.
· 13.07.1957 No navio “Lima”, chega ao Funchal um pequeno avião que vai realizar alguns voos experimentais na pista de Santa Catarina.
· 14.07.1957 – Pela primeira vez um avião levantará voo em solo madeirense. O piloto Fernando Valpassos e o mecânico Fernando Cascão são os tripulantes da pequena avioneta.
· 18.07.1957 – Realizaram-se os primeiros voos de estudo. Um “AUSTER” de 125 HP. – tipo monoplano de asa alta, fuzelagem de metal e asas de madeira, revestidas a tela e com o peso de 553 kg; envergadura de 10,97m; comprimento de 7,7m; altura de 2,57m; motor de 4 cilindros invertido, tanques de combustível com capacidade para 3 horas e velocidade máxima de 150km/h.. No entanto, problemas técnicos com esta aeronave, peças que se partirão e nova espera até que por via maritima sejam enviadas de novo as peças substitutas, irão adiar ainda mais os estudos para a construção da pista da Madeira.
· 12.04.1958 – O Governo enviou hoje à Assembleia Nacional o novo “Plano de Fomento para 1959 a 1964”.
· Fazem parte do referido Plano, o novo Aeródromo de Santa Catarina orçado em 430.000 contos. As ligações com o Continente serão asseguradas por aviões Skymasters . A pista terá 1500m de comprimento apta para receber aparelhos quadrimotores. Para o aeródromo de Porto Santo, o estudo prevê o valor de 150.000 contos. Assim como um novo navio inter-ilhas a construir no valor de 150.000 contos. O navio em causa, irá chamar-se “Funchal”.
· 18.10.1958 – Início da construção do Aeródromo na Madeira – Santa Cruz.
· 27.02.1959 – Serão construídas 112 moradias destinadas às famílias que vivem na zona do futuro aeroporto de Santa Catarina.

Em continuação ...

Fonte: Diário de Noticias do Funchal. Datas de publicação anexas.

ALGUNS DADOS DA AQUILA AIRWAYS E ARTOP

Anúncio no Diário de Noticias do Funchal dos novos voos da ARTOP

· A empresa inglesa “AQUILA AIRWAYS” começou a operar desde 1949 entre a Inglaterra/Lisboa/Canárias/Madeira
· Entre 1949 e 1957, transportou para a Madeira 12.319 passageiros.
· Em 01.10.1958 a B.A.A. cessará por completo os voos para a Madeira
· Em 06.07.1958, seguiu para Nova York, o Comandante Durval Ferreira Mergulhão que vai receber 2 hidroviões para a Empresa Portuguesa ARTOP – Aero Topográfica Ldª..
· A partir de 1 de Outubro de 1958, a Madeira irá dispor de 3 frequências semanais, 4ªs, 6ªs. e Domingos, desde Cabo Ruivo (Lisboa).
· 12.07.1958 - A chegada a Lisboa do primeiro hidrovião.
· 24.07.1958 – Chegada ao Funchal do primeiro hidrovião da ARTOP, batizado de “Madeira”, um Martin-Mariner bimotor, com 2500 cavalos. Este primeiro voo trazia a bordo 18 passageiros e a sua travessia foi concluída em 3 horas e 15 minutos.
· 09.11.1958 – Quando realizava a primeira viagem para a Madeira, o Hidrovião da ARTOP “Porto Santo” foi forçado a descer em pleno Atlântico, a cerca de 180 milhas do Cabo de São Vicente. A bordo estavam 30 passageiros e 6 tripulantes. Apesar dos esforços da Força Aérea Portuguesa, Espanhola, Americana e Inglesa (Gibraltar) foram infrutíferas as buscas, nunca se sabendo ao certo o motivo deste desastre atribuído a falha mecânica.
Este acontecimento virá a ditar o fim das viagens para a Madeira desta empresa.
Em 30.12.1958, é anunciado através do Governo que uma nova empresa irá ligar o Continente à Madeira. Chama-se AEROVIA AQUILA, conta com capitais da Aquila Airways mas a reatação das viagens por hidrovião estariam em risco. Financeiramente o projecto não teria "asas para voar"!!!
Fonte: Edições do Diário de Noticias do Funchal c/respectivas datas de publicação anexas)

segunda-feira, 15 de junho de 2009

40º. Aniversário AIRBUS


O Paris Air Show 2009, tem este ano mais um motivo de relevo nas suas comemorações, os 40 anos da empresa AIRBUS.
Com os vasto programa de actividades, o PAS 2009, marca 100 anos desta bienal. Uma oportunidade para ver aviões e não só, todas inovações tecnológicas da industria aeroespacial, de 15 a 21 de Junho.